Nova Iorque vai ter 40.000 novos empregos para o clima até 2020

ClimatejobsNY

A campanha Empregos para o Clima está presente em 9 países do mundo, envolvendo movimentos sociais e sindicatos numa luta em defesa do clima e do emprego digno.

Em Nova Iorque, sindicatos do sector das energias, dos transportes e da construção civil uniram-se para que juntos pudessem levar a campanha para a frente e conseguiram. Graças a este esforço conjunto e apesar do total desprezo de Trump pelo clima e da sua decisão de retirar os E.U.A. do Acordo de Paris, o Governador de Nova Iorque aderiu à campanha empregos para o clima e vai implementar medidas na área das energias renováveis e da eficiência dos edifícios que permitirão a criação de 40.000 novos postos de trabalho até 2020.

Mais informações sobre a campanha em Nova Iorque: www.climatejobsny.org 

Publicamos aqui o comunicado da campanha.

*

NOVA COLIGAÇÃO DE SINDICATOS DOS SECTORES DO COMÉRCIO E SERVIÇOS EM ENERGIA, TRANSPORTES E CONSTRUÇÃO DE NOVA IORQUE, PELO CLIMA E PELOS TRABALHADORES

A coligação nova-iorquina Climate Jobs NY (Empregos para o Clima – Nova Iorque) defende que o estado de Nova Iorque deve dar o exemplo na implementação de um programa ambicioso de empregos para o clima, revertendo a desigualdade e combatendo as alterações climáticas.

A coligação, em parceria com o Governador Cuomo, anuncia novas iniciativas de construção eficiente e energias renováveis, que irão ajudar a criar 40 mil empregos de qualidade até 2020.

A Climate Jobs NY é uma nova coligação entre sindicatos dos sectores da energia, construção civil e transportes, unidos no combate às alterações climáticas e à desigualdade. A coligação une cada vez mais trabalhadores que são diretamente afetados pelos desenvolvimentos energéticos em Nova Iorque, tais como o conselho de comércio de imobiliário e construção Greater NY Building & Construction Trades Council, o sindicato de operários Utility Workers Local 1-2, a associação de canalizadores e picheleiros United Association Plumbers and Pipefitters in New York State, o conselho central de trabalhadores New York City Central Labor Council – AFL-CIO, a federação de sindicatos dos Estados Unidos AFL-CIO, o sindicato de prestadores de serviços 32BJ SEIU, o sindicato dos trabalhadores dos transportes públicos TWU Local 100, entre outros. Alguns dos membros da Climate Jobs NY são técnicos instaladores de sistemas de energia solar, engenheiros civis, operários que trabalham para a MTA (autoridade metropolitana de transportes americana), operadores de centrais elétricas, técnicos de isolamento térmico a quente e a frio, e muitos outros “trabalhadores climáticos”.

A coligação representa um ponto de viragem no emprego em Nova Iorque, posicionando-o como forma de combate às alterações climáticas. O lançamento da Climate Jobs NY começará com o desenvolvimento de uma campanha forte, dinâmica, alargada e inclusiva, através de sindicatos, organizações ambientalistas, de justiça climática e comunitárias, com o objetivo de promover a justiça climática e económica.

A Climate Jobs NY defende que o estado de Nova Iorque deve continuar a dar o exemplo aos Estados Unidos no combate às alterações climáticas, através da implementação de um programa ambicioso de empregos para o clima com 10 metas. O plano de ação estratégica da coligação irá reduzir dramaticamente as emissões de gases do efeito de estufa e diminuir a desigualdade, através de grandes investimentos em energia renovável, mobilidade e transportes, e eficiência energética de edifícios. Os investimentos irão criar empregos sindicalizados de qualidade, mais comunidades igualitárias, e uma Nova Iorque mais resiliente.

A Climate Jobs NY aplaude o compromisso recente de parceria do Governador Cuomo para a criação de iniciativas de energia renovável e eficiência na construção, as quais irão contribuir para a criação de 40 mil bons empregos até 2020. As novas medidas incluem o pedido de atribuição de 1.5 mil milhões de dólares em projetos de energia renovável em larga escala, a primeira de uma série de iniciativas que irão desenvolver 40 a 60 projetos deste tipo nos próximos anos, com a capacidade de fornecer energia a 320 mil habitações. Outras iniciativas incluem o aumento da eficiência energética e da utilização de energia solar em mais edifícios públicos, e o compromisso de estudar a viabilidade dos tipos de eficiências económicas que podem ser atingidas através da implementação de um acordo laboral (Project Labor Agreement). Este comunicado representa uma visão transformativa da ligação direta entre política climática e os esforços para lidar com a desigualdade económica. A Climate Jobs NY espera poder continuar a trabalhar com o Governador, no sentido de desenvolver iniciativas semelhantes nos sectores da energia, transportes e construção, promovendo um programa de “empregos climáticos” no estado de Nova Iorque.

A campanha da Climate Jobs NY começou a ganhar forma com uma iniciativa de três anos,Labor Leading on Climate (trabalhadores pelo clima), convocada pelo The Worker Institute at Cornell University’s ILR School (instituto de trabalhadores da ILR School da Universidade de Cornell). Na sequência da devastação causada pelos furacões Irene e Sandy, o The Worker Institute convocou vários sindicatos para iniciar um diálogo acerca de soluções para a crise climática, que fomentassem em simultâneo a criação de bons empregos, proteção dos trabalhadores e justiça económica. O relatório “Reversing Inequality, Combatting Climate Change: A Climate Jobs Program for New York State” (“Reverter a Desigualdade, Combater as Alterações Climáticas: Um Programa de Empregos para o Clima no Estado de Nova Iorque”), recentemente publicado pelo The Worker Institute, assenta na iniciativa Labor Leading on Climate e tem a co-autoria de J. Mijin Cha, Professor Auxiliar no Occidental College, e Lara Skinner, Diretora-Adjunta no The Worker Institute.

MusgraveSolarFarm460

Gary LaBarbera, Presidente do Greater New York Building Construction Trades Council: “Como representante de 100 mil membros de uma união de trabalhadores da construção civil, felicito o Governador Cuomo pela sua capacidade de liderança e resposta face ao problema das alterações climáticas, apoiando em simultâneo as trabalhadoras e trabalhadores de Nova Iorque. A declaração do Governador demonstra o seu compromisso para com a formação de bons empregos num sector económico em crescimento.”

Mario Cilento, Presidente da AFL-CIO no Estado de Nova Iorque: “Recebemos de braços abertos esta parceria com o Governador Cuomo para o fortalecimento da economia e combate às alterações climáticas. Alargar o compromisso do estado para com os projetos na área das energias renováveis é não só uma oportunidade de tornar Nova Iorque líder na indústria da energia limpa, como também um investimento em trabalhos sustentáveis e de longo prazo na classe média nova-iorquina. Empregos bem remunerados e com benefícios permitem que trabalhadores e trabalhadoras possam sustentar as suas famílias, enquanto apoiam os negócios locais das suas comunidades.

“Esta iniciativa permitirá criar bons empregos, protegendo e melhorando em simultâneo o nosso ambiente,” comentou Vincent Alvarez, Presidente do New York City Central Labor Council, AFL-CIO. “Felicito o Governador Cuomo pela sua contribuição em tornar esta parceria sem precedentes uma realidade.”

“Trabalhei na área da sustentabilidade climática durante muitos anos, e acredito que é necessário pôr os trabalhadores no centro das soluções climáticas”, disse Michael Fishman, antigo Secretário-Tesoureiro do Service Employees International Union (sindicato de trabalhadores administrativos). “A nossa nova parceria com o Governador Cuomo representa um grande passo em frente, juntos conseguiremos combater as alterações climáticas e reverter a desigualdade económica.”

Lara Skinner, Diretora-Adjunta do The Worker Institute at Cornell University’s ILR School: “O lançamento da campanha Climate Jobs New York e o comunicado do Governador Andrew Cuomo no sentido de aumentar drasticamente os esforços estatais para combater as alterações climáticas representam um avanço histórico. A campanha posiciona os trabalhadores e sindicatos como motores de combate à crise do clima, e o comunicado do Governador acentua o compromisso do estado de Nova Iorque para liderar a nação na transição para uma economia igualitária e de energia limpa. Fico contente por saber que a convocação de sindicatos dos sectores da construção, energia e transportes ao longo dos últimos três anos, através da iniciativa Labor Leading on Climate, contribuiu para desencadear estes esforços.”

Christopher Erikson, Gestor de Negócios na IBEW Local3: “Precisamos de uma transição para a energia limpa, e precisamos de a fazer por forma a salvaguardar os bons empregos sindicalizados daqueles que constroem, operam e mantêm as centrais elétricas deste país. Felicito a capacidade de liderança demonstrada pelo Governador e este primeiro passo para a satisfação simultânea de necessidades climáticas e dos trabalhadores. A IBEW Local 3 está a disponibilizar os recursos necessários para treinar a próxima geração de profissionais de energia elétrica, qualificando-os para um futuro baseado na energia limpa.”

John Samuelsen, Presidente Internacional do Transport Workers Union of America(sindicato americano de trabalhadores dos transportes): “O comunicado de hoje simboliza que Nova Iorque está a aceitar a oportunidade e responsabilidade de lidar com a crescente crise das alterações climáticas, de um modo que permitirá criar bons empregos e começar a reverter a desigualdade. Em nome dos nossos 140 mil membros, felicitamos o Governador Cuomo por mostrar à nação como liderar a luta pelo emprego e contra as alterações climáticas.

James Slevin, Presidente do sindicato Utility Workers Union of America Local 1-2: “Como líder de um sindicato que representa milhares de trabalhadores da indústria energética de Nova Iorque e cujo sustento depende da manutenção dos seus empregos, estou muito preocupado com a proteção dos seus postos de trabalho e o combate às alterações climáticas, que os afetam não só a eles, como também as suas famílias e comunidades. Esta iniciativa representa a melhor esperança para proteger os membros do meu sindicato, assegurando que os novos empregos no sector energético serão empregos sindicalizados de qualidade, e lidar com as alterações climáticas.”

John J. Murphy, Representante Internacional da United Association Plumbers & Pipefitters no Estado de Nova Iorque: “À medida que Nova Iorque for transformando a economia energética, por forma a lidar com a realidade das alterações climáticas, precisamos de assegurar que os investimentos apoiam trabalhadores e comunidades. O comunicado de hoje prova que podemos, em conjunto, atingir grandes feitos, aproveitando esta transição para beneficiar todos os nova-iorquinos. Os programas da nossa associação estão na vanguarda da tecnologia verde, e os nossos membros estão prontos para criar parcerias com o Estado de Nova Iorque, criando em simultâneo empregos sustentáveis e de qualidade.”

A Climate Jobs NY é uma coligação em crescimento, que une sindicatos na luta contra as alterações climáticas e a desigualdade. A CJNY forma trabalhadores, constrói alianças, e defende soluções políticas que demonstram que não temos que escolher entre um planeta saudável e empregos de qualidade.

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather