SITE EM REESTRUTURAÇÃO

precariosinflexiveis Dezembro 5, 2016

ministro educação tiago brandão rodriguesO Ministério da Educação começou um mau caminho para a integração dos professores contratados no quadro da Administração Pública, depois de ter entregue uma proposta ao sindicato dos professores onde defendia que os professores só deveriam entrar para os quadros depois de cumprirem os seguintes requisitos: 7300 dias de tempo lectivo (20 anos), para além de terem cinco contratos no mesmo grupo de recrutamentos nos últimos seis anos antes do concurso.

Assim, de entre dezenas de milhares de professores contratados – 20 mil de acordo com a FENPROF – apenas cerca de 540 cumpririam os requisitos para serem contratados para os quadros do Estado.

Esta regra seria, aliás, um absurdo, porque criaria uma excepção para o Estado enquanto empregador, pois o Código do Trabalho determina que o máximo de anos com contratos a termo é de 3 anos e com contratos a tempo indeterminado o máximo é de 6 anos.

Assim, o ministério da educação quer para si uma excepção que significaria que os professores teriam de suportar um contrato a termo com mais 2000% do tempo do que o setor privado.

Notícia público aqui.

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather

3 thoughts on “Governo ameaça que profs. contratados só entram no quadro depois de 20 anos de carreira?

  1. Não quero acreditar em semelhante proposta. . É demasiado injusta para que os sindicatos não mostrem de una vez por todas a força que supostamente devem ter. Se isto for aprovado proponho desde já o fim de todos os sindicatos de professores uma vez que fica provado serem um zero na equação da educação!!!

  2. E querem estes governantes que a taxa de natalidade suba. Assim nós professores nunca poderemos organizar a vida. Formar família. Está tudo doido. Foram estes governantes que colocamos no poder. Por favor!!!!!!

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*