Empregos para o Clima: porquê dar prioridade a quem trabalha hoje na indústria dos combustíveis fósseis?

imageedit_1_6246932353

A Campanha Empregos para o Clima exige postos de trabalho que integrem prioritariamente quem trabalha hoje na indústria dos combustíveis fósseis. E porquê?

A campanha Empregos para o Clima exige uma política ativa de criação de emprego digno em áreas de combate às alterações climáticas. Em Portugal, a campanha prevê, neste momento, a criação de 100 mil empregos.

Este é o último de quatro vídeos que pretendem explicar os princípios que caracterizam esta Campanha: têm de ser postos de trabalho novos, no sector público, em áreas com impacto direto na redução de emissões de gases com efeito de estufa e que integrem prioritariamente quem trabalha hoje na indústria dos combustíveis fósseis.

*

Ver o primeiro vídeo sobre porque têm de ser novos postos de trabalho aqui. 

Ver o segundo vídeo sobre porque têm de ser postos de trabalho no sector público aqui. 

Ver o terceiro vídeo sobre porque têm de ser postos de trabalho com impacto direto na redução de emissões de gases com efeito de estufa aqui.

*

Organizações envolvidas:

Climáximo
Precários Inflexíveis
Coletivo Clima
GAIA
CGTP
Peniche Livre de Petróleo
Sindicato dos Professores de Grande Lisboa
Sindicato dos Professores do Norte

Para mais informação: http://www.empregos-clima.pt/

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather