SITE EM REESTRUTURAÇÃO

precariosinflexiveis Abril 30, 2015

5cc7c6bfb73c947a9172098877ee3971No dia 1 de maio de 1886 meio milhão de trabalhadores saíram às ruas de Chicago, nos EUA, para exigir a redução do horário de trabalho para 8 horas diárias. A manifestação foi atacada pela polícia e 10 trabalhadores morreram. O resto do país estava em greve geral com a mesma exigência.

Desde esse dia celebra-se o Dia do Trabalhador. Desde esse dia que quem trabalha sabe que só juntos/as podemos mudar o mundo.

 

before unions500 mil dos nossos amigos emigraram por causa da austeridade. Há mais 70 mil pessoas com curso superior e salários abaixo dos 600€. O salário médio dos novos empregos é de 500€. A precariedade é a regra. Trabalhamos cada vez mais tempo e temos cada vez menos trabalho. E eles dizem que têm os cofres cheios dos nossos bolsos vazios.

 

 

2278e8fcf0bffa64fe8fe3081b71815d

 

Agora é a nossa vez de mudar o mundo. A começar pela precariedade.

Amanhã saímos para a rua com o Mayday Lisboa! a manif de precários e desempregados.

 

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather

12 thoughts on “Trabalhas 8h porque há 129 anos 500 mil pessoas saíram à rua e 10 não voltaram a casa | MAYDAY MAYDAY!

  1. TUDO O QUE FOI CONQUISTADO, À CUSTA DE SANGUE, SUOR E LÁGRIMAS, FOI ACIMA DE TUDO FRUTO DA UNIÃO DE UM POVO E DE UMA LUTA JUSTA! ABAIXO O INDIVIDUALISMO, A UNIÃO FAZ A FORÇA! EU SOU PRECÁRIA. MAYDAY! MAYDAY!

  2. Não sou precária. Trabalho num banco há quase 8 anos. O que sei é que há diferenças abissais entre trabalhadores. Há filhos e enteados. Há os de sangue azul e a ralé. Num banco que se orgulha de tratar os colaboradores com igualdade. Nem senhora sou de marcar férias quando quero porque a directora vem e diz que não posso. É quando ela estima que pode ser. Os salários são cortados, as ameaças veladas feitas, os castigos são impostos e de um momento para o outro estás a fazer caixa para sempre. E a saúde física e psicológica de uma pessoa vai-se. Lentamente. Ser-se precário deve ser pior. Mas neste momento os patrões são carrascos e trabalhar para um banco é trabalhar para o próprio demónio.

    1. Não tenham medo unam-se e lutem por aquilo que acham estar certo; sempre foi assim. Quando baixamos os braços e nos acomodamos por isto ou por aquilo, somos engolidos, a luta de classes tem que estar sempre presente. Os patrões e seus lacaios não adormecem nem desistem, e já agora …. o lugar de caixa é o melhor, chega ao fim do dia e está tudo feito,não leve preocupações para casa. Acho eu !!!

  3. A diferença daquela época para hoje, era uma luta de trabalhadores e não de fanáticos politiqueiros como a que vemos hoje no Brasil.

  4. Voces tem algum complexo em dizer quem eram os martires de chicago?O anarquismo faz confusão a quem aspira a ter algum poder ou influencia,se calhar é essa a causa,ou então a vossa ligação a outras correntes politicas,e a democracia representativa,pois este acreditavam na acçâo directa por isso é que trabalhas 8h.

  5. Trabalhar em hotelaria e restauração, precário ou não precário é quase escravidão, os diretores recebem largos milhares de euros por mês e exigem esforço e motivação a quem recebe 500,não fossem algumas gratificações (quando não são confiscadas pelos próprios patrões), os ordenados da maioria dos trabalhadores desta área não seria superior a 550 euros, com a exigência de várias horas extra diariamente (eu própria faço 3 ou 4 horas extra diariamente), mal podemos fazer uma pausa e a hora da refeição por vezes não chega a 15 minutos…. Números, não somos mais que números cuja função é fazer crescer outros números recebendo muito pouco em troca, nem que fosse um pouco de humanismos, respeito e consideração….

  6. No primeiro desenho: 8 horas de trabalho; 8 horas de descanso e 8 horas para o que quiseres. Actualmente, com os ordenados miseráveis de 500 euros, o que é que alguém pode fazer nas tais 8 horas de suposto “lazer” e bem – estar? Muitas vezes essas mesmas horas são passadas sob um estado imenso de cansaço emocional, desgaste, e com a ausência de dinheiro extra pouco se pode fazer. Internet, talvez. Mas chega? Não. Quem vive em sítios como alguns arredores de Lisboa, pouco há para fazer no meio daqueles blocos de betão. Fins-de-semana fora, a apanhar ar e disputar da natureza, começa a ser cada vez mais para ricos. Os maus ordenados e os preços altos dos transportes tornam impossível descansar fora do subúrbio. Férias, estão a deixar de ser um direito (veja-se os novos “estagiários” que não têm direito a férias.) E quando não se trabalha, não é férias, regra geral é desemprego de longa duração, dilacerante e doloroso, sem subsídio, sem rumo, sem futuro.

    1. Está cheia de razão. Lute e junte-se aos que também lutam.
      Veja em quem vota, abra os olhos não cruze os braços? a vida é uma luta constante.

  7. Caros trabalhadores,

    Estava aqui a ler os vossos comentários e talvez ajude a sentirem-se menos injustiçados e quem sabe possam até resolver as vossas situações se se queixarem no ACT, podem fazer queixas anónimas até, se tiverem medo de represálias. O site é este http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/QueixasDenuncias/Paginas/default. Têm aqui mais contactos se precisarem de fazer outro tipo de queixas ou denúncias. http://sabiasque.pt/familia/noticias/2352-denunciar-ou-apresentar-queixa.html

    Depois podem também fazer reviews em sites como o indeed, é só encontrarem o nome da vossa empresa.

    Finalmente podem sempre escrever aos administradores e aos recursos humanos mesmo de forma anónima ou em grupo com mais trabalhadores.

    Boa sorte

  8. Evaristo. Construção civil

    O contrato de trabalho de 8 horas hoje em dia quando existe e só no papel.
    Na realidade todos somos obrigados a trabalhar mais porque se não trabalhamos somos comunista.
    Este sistema nao foi criado debaixo para cima mas sim do topo para baixo e iniciou-se no momento em que alguem de curso suprior aceitou ganhar menos e a partir dai o patrão descobriu como reduzir os ordenados,as 8 horas foram conquistadas por trabalhadores pouco instruídos e agora sao nos tiradas por pessoas altamente instruídas.,como podemos exigir mais ordenado se temos trabalhadores com cursos supriores a ganhar em media 600 a 750 euros ,do ponto de vista deles nos estamos aganhar muito.
    É de lamentar mas é verdade somos roubados por aqueles que ajudamos a formar …..
    Simplesmente fomos traidos

Responder a Sergio Cancelar resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked*