Vitalino Canas, provedor das ETT, defende empresas que exploram os trabalhadores e o Estado em estrevista

Vitalino canasVitalino Canas, deputado do Partido Socialista e provedor do trabalho temporário pago pelas Empresas de Trabalho Temporário (ETT), disse em entrevista ao Expresso que não “tem influência” sobre o facto do relatório do Governo sobre precariedade no Estado ter deixado de fora as dezenas de milhares de pessoas que trabalham para o Estado através de falso Trabalho Temporário.

Mas lá foi defendendo o uso de trabalho temporário no Estado: “e aquele em que é mais é na Saúde, designadamente com recurso a enfermeiros e médicos por necessidades específicas e não repetíveis”. No entanto, muitas vezes estas funções não são “específicas e não repetíveis”, como o exemplo de centenas de médicos que fazem bancos nos hospitais através de ETT’s quando até há poucos anos eram contratados para a mesma função, no mesmo local, diretamente pelos hospitais.

Vitalino Canas nesta entrevista ao Expresso faz render o salário que as Empresas de Trabalho Temporário lhe pagam, defendendo a necessidade do trabalho temporário tanto no sector público, como no sector privado dizendo que “é a vida”.

Ver entrevista aqui.

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather