SITE EM REESTRUTURAÇÃO

precariosinflexiveis Março 4, 2011
Existem hoje 70 trabalhadores do MUDE a falsos recibos verdes. Têm horário, vestem farda do MUDE, recebem ordens da direcção do Museu, utilizam as instalações e as ferramentas do MUDE para a realizar a sua actividade, mas recebem a falsos recibos verdes.
Nas últimas semanas têm sido despedidos vários trabalhadores deste Museu. Isto apesar de anos de salários atrasados e de falhas nos pagamentos.
Os trabalhadores do MUDE decidiram denunciar esta situação ilegal e por isso criaram um blog MUDE RÉSISTANCE e enviaram um comunicado denunciando a sua situação à comunicação social e aos partidos.
Os Precári@s Inflexíveis estão solidários com os trabalhadores e farão todos os esforços para que a sua justa luta seja vencedora.
António Costa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, terá de se pronunciar sobre esta situação ilegal na sua autarquia e terá de diligenciar de forma a integrar nos quadros da CML estes 70 trabalhadores.
Facebook do MUDE RÉSISTANCE
Notícia jornal Metro
Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather

5 thoughts on “70 falsos recibos verdes no Museu do Design e da Moda

  1. Vera,
    Se tens conhecimento que a mesma situação se está a passar no CCB por favor envia-nos uma denúncia mais detalhada, das condições de trabalho, horas trabalhadas, a quem respondem hierárquicamente os trabalhadores, etc. para precariosinflexiveis@gmail.com

    Um abraço

  2. Tendo conhecimento e desaprovando totalmente esta situação,que é recorrente nos Museus em Portugal, e já não é de agora, contudo, o MUDE não é da Tutela do Ministério da Cultura, mas sim da Câmara Municipal de Lisboa que tem responsabilidade em último caso.

  3. João Proença, como sindicalista, defende quem, caralho?

    Que gordo raquítico idiota.

    Toca a mobilizar uma campanha contra o João Proença, esse obeso mórbido «tachista» que vive à custa do proletariado precário.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*