OE2018: recibos verdes vão ter isenção de IVA até aos 20 mil euros

recibos verdes

[Notícia atualizada a 16/10/2017: a versão oficial do orçamento de estado para 2018 desmente esta notícia. Mais informações sobre recibos verdes e OE2018 aqui]

Amanhã é apresentado o Orçamento de Estado para 2018, mas depois dos avanços e recuos que vieram a público sobre a recusa do governo em rever o regime de contribuições dos trabalhadores (ver aqui), o governo quis dar boas notícias aos trabalhadores independentes.

De acordo com uma versão perliminar do OE2018, os trabalhadores a recibos verdes passarão a ter isenção de IVA até aos 20 mil euros anuais. É uma medida importante, pois até agora o limite eram os 10 mil euros de IVA e porque a burocracia vai diminuir para muitos trabalhadores independentes.

No entanto, o IVA, para a maioria dos trabalhadores a recibos verdes é neutro, visto que no caso de um verdadeiro recibo verde quem paga o IVA é o cliente.

Esta subida do patamar de isenção do IVA é muito importante, porque diminui a burocracia e pode permitir aos verdadeiros trabalhadores indendentes uma redução dos preços que praticam aos clientes, mas para os trabalhadores a falsos recibos verdes é uma isenção aos patrões que praticam salários mais baixos.

A confirmar-se a medida é de saudar, mas o que realmente interessa aos trabalhadores a recibos verdes é o fim do regime de contribuições injusto que, foi prometido esta semana, será alterado até ao final do ano.

Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedintumblrmailby feather